Área do Cliente|Intranet

Notícias

Suspensa pela quarta vez a obrigatoriedade de exame toxicológico para renovação de CNH C, D e E

Quatro adiamentos em um ano e meio. É assim que o Contran (Conselho Nacional de Trânsito) está agindo em cima da obrigatoriedade de exame toxicológico para renovação da CNH C, D e E,que interferem diretamente nas empresas de transporte.

A medida estava prevista para entrar em vigor no início de 2014, mas foi adiada para o primeiro dia de 2016 para que análises mais profundas sobre o procedimento sejam feitas.

O exame toxicológico ajudaria na prevenção de acidentes e condições de trabalho adversas, uma vez que, de acordo com uma pesquisa feita em 2014 pelo Grupo Arteris, concessionária que controla uma série de rodovias nacionais, 13% dos motoristas de caminhão utilizam drogas à base de anfetaminas, conhecidas como rebites.

Hoje, o Brasil registra cerca de 8 mil óbitos por mês nas estradas, e 38% dos acidentes em estradas federais envolvem veículos pesados. O Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) realizará estudos em conjunto com o Ministério da Saúde nos próximos meses para definir os requisitos a serem exigidos dos laboratórios que realizarão os exames.

A Rodorei reforça sua preocupação com todos os usuários das estradas, orientando e formando equipes de motoristas que respeitam o trânsito e abominam o uso de qualquer substância ilícita para a realização do trabalho.

OUTRAS NOTÍCIAS